Trabalhadores da Camacho podem entrar em greve

A diretoria do Sinttromar recebeu ontem (1), em sua sede, representantes da Camacho Indústria de Bebidas. Com a realização da reunião, ficou definido que a direção do sindicato irá realizar uma assembléia com os trabalhadores da empresa para que sejam decididos os rumos das negociações coletivas. A empresa se nega a reajustar os salários em patamares maiores do que 2% – que já vem sendo praticado desde agosto de 2017. O Sinttromar exige que a vontade dos trabalhadores seja atendida e que o reajuste seja de 5%.
Outro ponto que não foi atendido pela Camacho é o pagamento de 45 horas fixas para todos os empregados, pois os trabalhadores novatos não estão sendo contemplados com esse benefício – um ponto de grande discordância entre as partes. Diante das imposições dos patrões, o Sinttromar defende a greve dos trabalhadores da empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 + dez =