Sindicato recusa proposta aviltante da GTFoods.

Na manhã do dia 29, estiveram reunidos os diretores do Sinttromar e os representantes da GTFoods para tratar do pendente reajuste da categoria.
Na negociação, os representantes da empresa anunciaram que não estão em condições de acordar um reajuste que ultrapasse os 10% aplicados linearmente, ou seja, em todos os direitos e acordos dos trabalhadores, e pediram que a categoria e o sindicato apresentem uma contraproposta próxima desse número.
Por sua vez, o vice-presidente, Emerson Silva, afirmou que tal proposta é completamente insuficiente e mesmo desrespeitosa com os trabalhadores. 10% é inferior ao próprio INPC do período e inferior também aos reajustes firmados recentemente com outras empresas do ramo. Soma-se a isso o fato de que o piso dos trabalhadores da GTFoods é o mais baixo das empresas da região, colocando-os numa situação única de subvalorização e exploração.
A diretoria ainda discutiu com os representantes a questão das premiações. Foi solicitado à empresa que revejam as penalizações por pico de velocidade, pois muitos motoristas trabalham o mês todo e, por conta de um pequeno excesso, perdem toda a premiação. O vice-presidente pontuou que tal situação é ainda mais absurda quando se tem em mente que, mesmo com o pagamento da premiação, o salário dos trabalhadores da GTFoods permanece inferior ao dos trabalhadores do mesmo ramo em outras empresas.
Frente a toda essa situação, trazemos à categoria a proposta apresentada pela empresa: reajuste linear de 10%. Mais uma vez, afirmamos que a consideramos insuficiente. Contudo, quem decide é a categoria.
Então, trabalhador, agora é com você! Se quiser aceitar esse valor, aceitaremos. Mas se quiser lutar por algo realmente digno, conte com o Sinttromar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

cinco + 3 =