Greve no transporte coletivo chega ao fim

A greve no transporte coletivo de Maringá e região metropolitana chegou ao fim, nesta terça-feira de Carnaval, após acordo entre motoristas e diretores das empresas TCCC (transporte urbano) e Cidade Verde (metropolitano). A greve havia sido iniciada em 8 de fereveiro, após a concessionária atrasar o salário de janeiro.

Terminal Intermodal praticamente vazio durante a greve – Foto: Luiz Fernando Cardoso

O Sindicato dos Motoristas Rodoviários de Maringá (Sinttromar) foi informado pelos motoristas sobre o fim da greve, mas ainda não recebeu um comunicado por escrito. Desta vez, ao contrário de sucessivas fake news espalhadas por alguns comunicadores patrocinados pela TCCC, o sindicato não esteve à frente da greve.

Em comunicado aos colaboradores, divulgado nesta terça (16), a empresa garantiu que os grevistas não sofrerão descontos pelos dias parados desde 8 de fevereiro. Disso dependeria o retorno imediato dos motoristas ao trabalho, condição que foi acatada.

Vice-presidente do Sinttromar, Emerson Viana Silva explica que a greve chegou ao fim, mas a luta ainda não acabou. “A categoria continuará cobrando das empresas e do poder público a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), o reajuste salarial e demais direitos da categoria”, diz Viana.

Comunicado da TCCC aos motoristas

Sem perseguição

Segundo relatos da categoria, a empresa se comprometeu a não perseguir os motoristas que participaram de um movimento paredista gerado pela própria empresa. O Sinttromar acompanhará isso de perto, em defesa dos trabalhadores.

No entendimento do sindicato, os patrões foram responsáveis pela paralisação no serviço ao deixarem de pagar parte dos salários de janeiro com o intuito de pressionar o prefeito Ulisses Maia (PSD) a conceder compensação financeira por perdas na pandemia. Isso é locaute, denunciado pela entidade sindical.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

9 − 2 =